Design Sprint Experience - Capítulo 1: O caminho até o Sprint

Publicado em 25 de Outubro de 2018, por Larissa.


Tempo estimado de leitura: 6 minutos

Era uma vez…

Em uma empresa de economia mista da cidade de Campinas foi plantada há algum tempo uma sementinha do design centrado no usuário...

O ano de 2017 estava prevendo uma reestruturação na IMA com objetivo de simplificar e agilizar processos, de melhorar nossa prestação de serviços e de aumentar a qualidade dos softwares que desenvolvemos.

Em junho daquele ano, a IMA foi selecionada para participar da 22ª edição do Programa IBM Corporate Service Corps com o projeto APP Portal do Cidadão. Por quase um mês tivemos uma equipe de super especialistas da IBM trabalhando conosco e criando um roteiro de recomendações para aprimoramento do aplicativo em relação ao uso de tecnologias de inteligência artificial, análise de dados, experiência do usuário e estratégias de marketing. Durante esse tempo, analisamos os dados do sistema web, aplicamos técnicas de personas e entrevistas com usuários. Essa foi a minha primeira experiência prática e real na IMA com esse mundo em que o usuário é o centro das atenções.

Essa experiência foi a pena que faltava pro nosso carrinho cair do penhasco da mesmice direto no lago de águas cristalinas de soluções que resolvem problemas de verdade e deixam usuários completamente satisfeitos.

"We worked collaboratively with the IMA team from beginning till end in order for them to continue the legacy even after we left" - Akiyo Takashima, Anton McConville, Rabia Rafiq (IBM Team)

Em setembro de 2017, nós não sabíamos ainda que essa afirmação se tornaria realidade. Mas, talvez o google já soubesse - afinal ele sabe de tudo - pois em meio aos anúncios de pantufas de dinossauro estava ele: o livro Sprint, e do dia pra noite  - claro que não exatamente assim - todo mundo estava falando no método milagroso da Google para testar e aplicar novas ideias em apenas 5 dias. Sim, esse foi um belo crtl+c crtl+v da capa do livro, que eu não comprei mas ganhei depois de alguns dias (ou semanas?) reclamando do preço. Foi um presente do  Daniel Paixão, líder do projeto APP Portal do Cidadão. Muito obrigada!

Em parte graças à experiência do IBM Corporate Services Corps, nasceu dentro da nova estrutura da IMA a área de Design/UX, e começamos aos poucos a transformação da cultura da empresa, evangelizando o conceito de UX - User Experience e aplicando sempre que possível algumas metodologias básicas como: pesquisa com usuário, testes de usabilidade e personas. O Sprint ganhou certa fama na IMA durante esse processo todo, mas o livro ficou no cantinho da estante por um bom tempo à espera de um projeto que realmente merecesse suas notas adesivas.

Em agosto de 2018, a Tamiris Prudente, coordenadora da URM - Unidade Recicladora de Materias da prefeitura de Campinas, com o sistema em fase de evolução, solicitou o auxílio da IMA para desenvolver uma nova solução para dispositivos móveis, visando deixar o fluxo de utilização do sistema SIRCC - Sistema Integrado de Resíduos da Construção Civil mais prático e fácil para uma parte dos usuários dos serviços de descarte da cidade.

A nova solução tinha 3 problemas principais:

  • Como aprimorar o fluxo do sistema atual para um aplicativo de celular?
  • O novo fluxo iria realmente resolver o problema?
  • Tudo precisava estar pronto em janeiro de 2019.

Tínhamos um desafio, um curto espaço de tempo e uma cliente que adorou a ideia de "prever o futuro" antes de tomar uma decisão (spoiler). Nós tínhamos tudo para aplicar um Sprint.

Imagem da Mesa do Sprint. Nela é possivel observar canetas, post-its com a marcação CP (Como poderiamos..), o livro Sprint, um tablet com cronometros, e etiquetas redondas

Apresentamos para a Tamiris e sua equipe o conceito de design centrado no usuário e nossa preocupação em produzir algo realmente relevante e simples, levando a tecnologia na direção de quem usa o serviço. Por fim apresentamos o Design Sprint como um método que possibilita testar e aplicar a solução para um problema específico em 5 dias de trabalho cooperativo, 100% focado, sem interferências, sem computadores e sem celulares.

Ao final da sprint, nós teríamos a certeza de estar no caminho certo e de que a solução criada durante a semana resolveria plenamente o problema, ou, teríamos a certeza de que estávamos errados e que a solução seria apenas um desperdício de tempo e dinheiro.

Esse foi o primeiro episódio da série Design Sprint Experience.

O próximo episódio contará mais sobre essa experiência que está inovando o jeito IMA de solucionar problemas. Enquanto isso, se quiser deixar sua opinião ou fazer alguma pergunta sobre o Sprint, comente aqui em baixo!

Obrigada e até a próxima =D

Saiba mais sobre a IMA

Saiba mais sobre o método Sprint

Comentários

Foto de Ademir

Parabéns Larissa! Ótimo artigo com leitura agradável e descontraída.  Que venham os próximos capítulos.  Parabéns também a toda equipe envolvida neste projeto que sem dúvida foi um case de sucesso (Larissa, Marcelo Spano, Guilherme Pagliarini e nossos clientes e amigos da URM).
Curtir
8 usuarios curtiram

Comentar